Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Ele, o microfone e a mamã

30
Jun17

A geração das aparências físicas e emocionais...

Liliana Silva

 

IMG_20170616_150308349.jpg

Estalou o verniz, a polémica está lançada e as conversas sobre o assunto já são mais que muitas. Mas a verdade é que urge a necessidade de uma vez por todas as mulheres entenderem que não podem nem devem ser tratadas como objectos. Não podem nem devem aceitar que opinem sobre a sua aparência, sobre os seus sentimentos, sobre as suas decisões. Não podem nem devem permitir que seja quem for nos coloque numa posição de inferioridade. E para todas aquelas Carolinas, Marias, Joanas, Anas, para todas aquelas que duvidam, para todas aquelas em que o peso a mais se faz notar ou a magreza é extrema, para todas aquelas que não retiram a roupa por medo das estrias, para todas aquelas que a base disfarça as pequenas imperfeiçoes do rosto, para todas e para mim, para nós deixo-vos aquilo que creio ser o caminho para a felicidade…porque a máxima é sempre e só esta mesmo…se eu não gostar de mim quem gostará?!  Sejam únicas… e sobretudo não sejam cruéis.

Pára para pensar...
Coloca as ideias em ordem...arruma os teus medos e persegue os teus sonhos...
A vida ensina muitas vezes da pior maneira possível...com tombos,quedas,perdas...não faças disso impedimento para voltares ao caminho e para alcançares as tuas metas. Não sejas vítima...não pares no tempo...não fiques a chorar as tuas derrotas pessoais ou as perdas. Agarra nos teus defeitos e transforma - te! Já é tudo tão complicado demais...porque terás tu de lhe dar ainda mais ênfase?! Aproveita a tua força interior...pensas que não tens?! Desengana-te e vive com a certeza de que tudo podes basta querer. Ontem correu mal?! Se olhares fixamente para o ponto que queres atingir hoje vai correr melhor...porque o teu querer é maior...porque a tua revolta fez-te ultrapassar os medos...porque renovaste energias para fazer melhor. Acredita em ti...renova-te. 
Há sempre alguém a mirar a tua atitude e a forma como encaras os problemas e as pessoas...mostra lhe que és capaz...que acreditas...e ACREDITAR é meio caminho para que tudo seja sempre mais fácil

Haverá dias que embates em ti mesma. Haverá dias que esbarras contra os teus medos e isso gera confusões e conflitos interiores. Haverá dias que a tua falta de auto estima nunca te deixará ver a tua verdadeira beleza e em que os teus receios destruirão o teu sorriso interior. Haverá dias que muitos serão os primeiros a deitar te abaixo e poucos terás a teu lado para te puxar para cima. Haverá dias em que as dúvidas viram certezas e mesmo assim não serás capaz de ter lucidez suficiente para escolher o certo e o errado. Haverá dias que acordas com uma luz escura mesmo que o sol te ilumine o rosto. 
Nesses dias simplesmente acredita. Acredita que és, que vales, que tens, que te garantes, que vives. Acredita em ti. Acredita que há dias menos bons. Acredita que o dia seguinte traz sempre novas e renovadas batalhas. Acredita com aquela fé que só tu conheces e sabes o seu significado. Aquela fé em ti, num deus, numa filosofia, nas pessoas. Simplesmente acredita. Porque aquele dia mau passa ...tudo passa...até os momentos maus...e aí deves estar preparada para viver o momento bom com o teu melhor vestido e a tua melhor maquilhagem...o teu corpo e a tua mente.

29
Jun17

A mamã também se zanga...

Liliana Silva

Parece-me um pouco controverso mostrar apenas um lado. Parece-me contraditório falar apenas de coisas boas, de momentos mágicos, de sorrisos, quando o que vivemos é uma vida e não um conto de fadas. Como tal seria injusto para mim mas principalmente para quem nos segue mostrar apenas o arco-iris, quando em muitos outros dias o céu amanhece bem mais cinzento. 

E hoje, para além de termos realmente o sol escondido, o pequeno principe T tambem amanheceu rabugento, com manias, com vontade de implicar e de armar birras. Não, ele não escolhe a roupa dele, nem rabuja com isso. Não tem preferencia pelo pequeno almoço (desde que não fuja muito àquilo que costuma comer) portanto também não é isso que o faz embirrar...o grande problema dele é que apesar de se deitar a horas decentes acorda sempre com muito pouca vontade para se levantar. Gosta de fazer ronha, gosta que me deite com ele, que brinquemos como se não houvesse hora marcada para sair de casa, gosta de entrar no seu "mundo" e de se perder comigo por entre os bonecos e os lençóis. Ele gosta e eu também. E confesso que dava tudo para que isso pudesse acontecer todos os dias sem stresses nem correrias e confesso que nem que sejam 5minutos tento que isso possa acontecer diariamente e sim também confesso (baixinho e que ninguém repare nisto) que raramente consigo chegar a horas ao meu trabalho, sorte a minha que tenho seres humanos como colegas e superiores que sabem deste facto porque quem dá também recebe em troca. Mas hoje não consegui, hoje adormeci por mais 10 minutos, o que fez toda a diferença e pimba, foi o caos. E foi o caos porque engoli a comida e parti para o quarto dele com a missão de o levantar a todo o custo. Só que não, ele não estava para aí virado e por mais vezes que dissesse que "estávamos atrasados", célebre frase nas nossas manhãs, mais ele se enfiava pelos lençóis abaixo e esperneava e gritava e eu a começar a perder os poucos miolos que ainda me diziam para ter calma.

Ora claro está que, peguei na roupa da cama e esvoaçou tudo para trás. Peguei nele, e só não voou também porque ainda estava de olhos semi-cerrados (brincadeira), vesti-o ainda deitado, vá imaginem a minha figura e a minha ginástica no meio de gargalhadas e gritarias (sim porque a esta altura do campenato já ele tinha acordado a 100% e tinha cócegas em mais de metade do corpo). A roupa tinha sido enfiada à pressão...faltava levantá-lo e aí caros amigos e amigas a porca torceu o rabo...uiiii a porca torceu o rabo e o pequeno levantou-me a mão. Caldo entornado, peguei-lhe na mão e dei-lhe uma palmada, chorou e chorou e eu deixei-o chorar e pensar naquilo que tinha feito. Na ida para o pequeno almoço na cozinha tivemos uma mini conversa (sim uma conversa de corredor ahaha), acalmou e pediu desculpa. E pimba voltou a ronha e voltou a célebre frase do "estamos atrasados". Comeu, lavou os dentes e pegou na lancheira...depois?! Depois já tudo tinha passado e tudo voltou ao normal...e apesar de eu ficar sempre a pensar nestas coisas porque detesto vê-lo chorar, a remoer-me cá por dentro...chegámos à rua e houve tempo para escondidas, para uma corrida a dois, onde como ele disse "fomos uma equipa e por isso ganhámos os dois" e para um longo abraço de até logo. 

Ele ficou já distraído com os seus afazeres e eu regressei duas vezes à porta para espreitar, para me certificar que estava mesmo tudo normal. E ficou mesmo tudo normal, ficou porque neste nosso T3 sabemos que os contos de fadas são pequenos faz-de-conta que nos servem de lição para os dias em que o sol nem sempre sabe espreitar mas está sempre cá

IMG_20170627_184440611.jpg

28
Jun17

JUNTOS POR TODOS - SOMOS MAIS FORTES

Liliana Silva

unnamed.jpg

Ontem estivemos Juntos por Todos.

Ontem a noite foi de superação, de emoção, de companheirismo e de dinamismo.

Evitaram-se guerras de audiência, as guerras entre locutores, as guerras entre caches de artistas. Evitaram-se comparações de vestidos e sapatos, de jóias e adereços. Ontem a noite mostrou-nos que sempre que é preciso, o essencial vem ao cimo.

Ontem não precisámos do zaping para nos entreter, não precisámos mudar estações de rádio para encontrar a música que mais nos soa aos ouvidos. Estávamos todos à espera do ontem. Acredito que boa parte de nós, portugueses tinha um friozinho na barriga, uma expectativa acrescida de um evento solidário único e organizado em tempo record. Ontem todos torcemos para que as coisas corressem bem, para que não houvesse falhas, e se as houvesse não seria isso que estragaria aquela noite. Ontem, cada aplauso valeu por mil, cada lágrima fez lembrar os 64 mortos e os mais de 200 feridos, cada sorriso deu mais valor aos nossos bombeiros.

Ontem não havia objectivos de share, porque os números eram trágicos. Ontem havia uma só palavra que ecoava no ar: Solidariedade.

Ontem o povo de Pedrogão Grande, de Castanheira de Pera, de Figueiró dos Vinhos, de Góis e de tantas outras localidades afectadas por esta tragédia souberam que não estavam sozinhos, e que estamos todos a lutar por eles.

SE o ontem apaga o que aconteceu naquela fatídica noite? Não

Se todo o espectáculo montado trará as vitimas de volta? Infelizmente Não

Se tudo aquilo podia ser evitado? A minha convicção é que sim, podia e devia.

Mas ontem fomos grandes, ontem mostrámos que juntos conseguimos ser verdadeiramente mais fortes.

Ontem a noite serviu para lembrar os mortos, os desalojados, as familias destruidas, as casas ardidas, a natureza cinzenta e queimada, mas serviu sobretudo para celebrar a VIDA. Serviu para fazer acreditar que os sonhos têm de continuar a existir, e nós, que ontem contribuimos para o tal milhão, servimos para erguer casas, para acalentar os corações e para sarar as feridas da alma. Não é o dinheiro que vai "safar" aquela gente, é a certeza que fica, que nós não os deixaremos jamais sozinhos e entregues à sua sorte uma vez mais.

A partir de ontem todos nós iremos exigir muito mais, iremos pedir muito mais e iremos com certeza fazer muito mais. Só posso acreditar nisso, só posso acreditar que a humanidade e o povo português não esquecerá jamais e não deixará que isto se repita.

Temos corações de ouro nesta sociedade que às vezes consegue ser mesquinha e hipócrita. Ontem cada um de nós deu o que podia para ajudar. No terreno estão outros tantos que todos os dias se voluntariam para que as coisas possam seguir um rumo mais normal. Na tragédia estiveram os bombeiros a arriscar a vida para extinguir esta calamidade. A única coisa que peço é que nas cadeiras do parlamento estejam homens e mulheres capazes de arregaçar mangas e evitar que tudo isto possa voltar a acontecer. Porque as falhas existiram, porque devem ser analisadas e corrigidas. Tudo o resto já não vale a pena quando não recuperaremos a Lígia, o Sérgio, a Sara, o Gonçalo, o Fernando, o Miguel, a Mafalda, o pequeno António e o seu irmão Joaquim, o Eduardo, a Cristina, o pequeno Rodrigo, o Jaime ou a Fátima e tantos outros que foram apanhados no meio de uma situação que nunca terá a explicação necessária para resolver a morte.

E polémicas à parte de tudo( sim sim a do Salvador também...ehehe), porque somos sempre tão bons a criticar, ontem fomos muito melhor a ajudar. Que seja esse o registo de uma noite digna de marca própria para mostrarmos aos nossos filhos.

Ontem o pequeno príncipe T perguntou o porquê daquele espectáculo, ele que adora música, luzes, colunas de som, miscrofones e fios. Poder-lhe-ia ter dito que era um concerto sem grandes explicações, ao invés disso, preferi dizer a verdade, preferi que na pequena consciência que ainda tem dos assuntos, ficasse com a verdade e hoje ao acordar pediu para quando regressar da escolinha, poder ver o resto do "concerto de homenagem". Como vêm até um pirralhito iludido com o mundo do espectáculo, consegue reter na sua mente a palavra homenagem. Que seja sempre assim...

 

27
Jun17

FORA OS PENSAMENTOS NEGATIVOS

Liliana Silva

 

5.jpg

 

 

Enquanto pessoa sempre fui e sou algo revoltada com a vida. Creio que desde que me conheço sempre fui muito negativa, muito pessimista, muito deita abaixo de mim própria e de tudo o que me poderia rodear. Sempre achei que o azar bate sempre às mesmas portas e em tempos achava mesmo que havia algo superior que me ultrapassava. A verdade é que esta última parte se mantém e faz parte integrante do meu dia-a-dia, mas aprendi a lidar com tudo o melhor que sei e dedico muita da minha força a interior a combater estes pensamentos.

E isso alterou-se com a maternidade. Alterou-se desde que tenho debaixo das minhas asas um ser que depende em tudo de mim, ou quase tudo. Alterou-se desde que olho para ele e vejo que os medos têm de ser guardados, as lágrimas têm de ser escondidas, os receios não devem ser espelho de todas as vezes que olha para mim. E alterou-se porque aprendi a valorizar as coisas boas, os sorrisos sinceros, os momentos únicos, as vivências sem igual. Alterou-se porque o que é mau não pode estar sempre atrás da porta.

Como tal fico fula, fora de mim, desvairada mesmo quando tentam atrair o negativo, quando chamam o medo para perto de nós, quando algo fora do normal pode tornar-se num grande 31.

Arre é demais…e lamento, ainda não aprendi a viver com isso. Se eu que sou eu afasto os pensamentos ruins e as coisas menos boas, não consigo tolerar que me estejam sempre a “chamar a atenção” para as coisas que podem correr mal.

Olha eu a entrar em fase de ebulição:

  1. Tira dali o miúdo que ele vai cair e ainda parte a cabeça
  2. É melhor tirá-lo do sol, vai-lhe fazer mal à cabeça e fica com febre
  3. Está frio! Não devia estar na piscina, sai daí porque amanhã estás doente
  4. Andas descalço?! Tem os pés tão frios, amanhã estás constipado
  5. O quê? Só come isso?! Não admira que tenha fome daqui a 5minutos

Caros amigos e amigas, toda a gente é livre de dar opiniões, de fazer comentários, de expor ideias e ideais, mas por favor, sempre é demais. As coisas não têm necessariamente de correr sempre mal. Para mal já bastam as contrariedades da vida e eu já aprendi que o que tiver de ser será, por muito cuidado que possamos ter com eles, por tudo o que possamos dar ou evitar, as coisas acontecem. E não haverá nunca maior peso na consciência do que a consciência pesada de uma mãe que ama os seus filhos. O que nos vale a nós adultos é que eles enquanto crianças ainda não sentem essas pressões em excesso…e vivem, e brincam, e sujam-se, e rebolam na relva, e andam descalços…e são apenas e só crianças ;)

25
Jun17

Ele está a crescer...

Liliana Silva

Aos fins de semana a pergunta é sempre a mesma E aos fins de semana a resposta é consonante com aquilo que sempre disse...sim é fim de semana podes dormir na nossa cama 😍 Sem medos...sem rodeios e com muita alegria de ambas as partes. Mas ambos sabemos que o dormir dele é apenas o início do sono...assim que ferra agarro nele e vou coloca-lo no seu "ninho"...apenas e só porque ele dorme realmente mais tranquilo sem sentir presença na cama...caso contrário dá noites agitadas e cansativas para todos. Como tal ele sabe que na manhã seguinte acordará na sua caminha e rodeado dos 6pandas,do cavalo, do urso musical,da tartaruga das mil cores,do chase e das 3 almofadas que tem à sua volta. Mas hoje ao agarrar nele,consegui encaixa-lo na perfeição nos meus braços e aconhegar-lhe a cara contra o meu peito e parei no meio do caminho...parei e as lágrimas correram sem que eu percebesse muito bem porquê...na minha mente ecoava apenas uma frase..."estás a ficar tão crescido para este meu colo"...e ele ali estava,calmo e sereno aninhado em mim e eu deixei-me ficar ancorada a ele. Está mesmo a ficar grande,está a ultrapassar a zona onde ainda o "agarrava " com facilidade,está a crescer demasiado rápido sem que eu tenha tempo para pedir ao tempo que vá mais devagarinho. É hora de o colocar na cama...os pensamentos esvaziaram tudo o resto...está crescido mas será sempre parte de mim...com ele ficou um beijo de boa noite e a certeza de que quando acordar aproveitaremos ainda melhor o dia seguinte...porque o tempo não pára!

20170221_092757.png

23
Jun17

Os pais dos amigos do meu filho tornaram-se nossos amigos

Liliana Silva

5.jpg

Se um dia alguém perguntar por mim saberá com certeza por teu intermédio, pequeno príncipe T, que sou mais feliz quando estou rodeada de gente positiva e feliz. Vivo das boas energias. Para triste já bastam os caminhos mais escuros e mais curvados da vida. Eu sei que não se ama sozinho, eu sei que para atingir metas e objectivos devemos rodear-nos de pessoas com “luz interior e sorriso fácil”, eu sei que só ganhamos quando estamos com os ombros certos, na hora certa ao nosso redor. Eu não sabia é que era possível encontrar gente boa no caminho que fazes todos os dias da semana. Um caminho de aprendizagem, de muita brincadeira e muita gargalhada. Encontraste na escolinha um local de crescimento e de felicidade e contigo assumo todos os dias a tarefa de te ir por e buscar. Nesse caminho cruzou-se Gente Nova, Gente Sorridente, Gente que a medo ou receio das primeiras impressões começaram com o típico “bom dia” e estão agora lado a lado em muitas vivências do dia-a-dia. Gente que nos convida, gente que se convida, gente que disparata connosco e por nós, gente que tem os mesmos medos, os mesmos anseios, as mesmas expectativas. São vocês que nos unem e que tornam este convívio numa amizade crescente. O “bom dia” ou "até amanhã" já não existem sozinhos. Hoje paramos para saber como correu o dia X, a consulta Y, paramos para saber como resolveram a birra do dia anterior, paramos para estar juntos, para o convívio, para os piqueniques, para as festas da escolinha e para os arraiais de verão...

Os nossos meninos e meninas estão a crescer, farão novas amizades, podem até distanciar-se porque a vida é mesmo assim, inconstante, mas os nomes dos vossos filhos, as fotografias de cada um e as vivências que passarem ao longo deste primeiros anos de convivência social farão parte, eternamente do nosso álbum de fotografias material e emocional da nossa caminhada.

Hoje paramos porque eles crescem uns com outros e nós assistimos também uns com os outros ao vosso crescimento.

Sem fazer planos do que virá depois, o meu coração guardar-vos-á a todos porque crescemos juntos, não em tamanho mas em carinho e amizade.

PS. Sim sim alguns versos do “AMAR PELOS DOIS” e vocês sabem tão bem o porquê. Siga pa festa que hoje a noite é toda nossa Pequenos e Graúdos

22
Jun17

Chegou o Verão e as "Boas Praias"

Liliana Silva

9.jpg

 

Tentarei sempre que esta seja “a nossa praia” 

A praia onde olharemos sempre juntos o horizonte e o futuro. A praia onde enfrentaremos o bom e o mau, os obstáculos e as montanhas russas da vida. A praia onde eu segurarei a tua mão e te empurrarei para o caminho mais acertado. Esta será a areia que desejo para o teu caminho. Um caminho sem pedras e onde possas até caminhar descalço para os teus sonhos. E este será o mar calmo que desejo te acompanhe os passos para casa, um mar sem tempestades e que levará de ti aquilo que já não precises e te traga com o chegar de novas ondas as novas oportunidades.

Porque a vida pode muitas vezes apresentar-se de costas voltadas, mas se estivermos juntos seremos sempre mais fortes. Tu puxarás a minha mão e eu dar-te-ei o balanço necessário para que alcances sempre estas “praias”.

Com a azáfama do “primeiro dia” a entrada do Verão ficou para segundo plano…ohhhh que falha J

Entrada do Verão é motivo para festejar, para sorrir, para gargalhar, para aproveitar. Celebramos com mais vigor, com mais vontade e com mais amor a vida. Aproveitemos o verão para retirar do corpo os sentimentos menos bons como se de um casaco de penas forte e impermeável se tratasse. Aproveitemos o verão para chamar os amigos para uma churrascada, para passar o dia na piscina, para brincar na areia com o balde e a pá. Aproveitemos o bom tempo para caminhar lado a lado, para conversar olhos nos olhos, para meditar ao por do sol.

Sabem aproveitar?! Aproveitem-se uns dos outros, dos amores, das amizades, das afinidades…aproveitem, porque no final, o melhor que trazemos connosco são as relações que nos fazem ser pessoas melhores.

21
Jun17

Um brinde...à VIDA

Liliana Silva

1.jpg

 

Querido Pequeno Príncipe T

Não era de todo o texto que idealizei para “inaugurar” este nosso espaço. Idealizei que fosse algo mais soft, mais animados e que pudesse arrancar algumas gargalhadas de todos os que nos conhecem. Mas como te digo muitas vezes a vida nem sempre é como queremos e estes últimos dias reflectem bem o poder desta mesma frase. Das poucas vezes que viste imagens de fumo e de fogo saltou-te aquela expressão de aflição que sei, te tiraram a respiração e te deixaram exaltado. Tentámos ocupar-te a mente com perguntas ou com parvoíces de quem pretende a todo o custo desviar atenções das desgraças que nos entram casa adentro. A verdade meu querido é que dói, magoa, dilacera mesmo. A verdade meu pequeno é que depois dos números, vieram os nomes e agora conhecemos já os rostos. E se os números assustaram pela quantidade incompreensível e exagerada, os rostos esses deixam-nos o coração apertado e a alma em chamas. As mesmas que teimam em prosseguir encostas, em entrar casas dentro e destruir povoações. Os rostos que vemos plasmados nas capas de jornais ou nas publicações de redes sociais são pessoas, são crianças, são famílias. Os rostos que vemos  jamais poderão ficar apenas como números e estatísticas. E foi por isso que decidi que depois dos 3 dias de luto nacional, depois do minuto de silêncio de hoje em memória de todas as vítimas e porque a vida continua, decidi deixar-te estas palavras. Decidi que este nosso cantinho tem o dever de honrar a Lígia, o Sérgio, a Sara, o Gonçalo, o Fernando, o Miguel, a Mafalda, o pequeno António e o seu irmão Joaquim, o Eduardo, a Cristina, o pequeno Rodrigo, o Jaime ou a Fátima e tantos outros que este sábado perderam a vida sem saber como nem porquê.

E decidi isto para que em tempos futuros, quando te quiseres queixar do calor ou do frio, do apartamento em vez da vivenda, das férias na praia do costume em vez de um grande destino paradisíaco, do trabalho em vez do emprego, da dor de cabeça ou de dentes,   quando achares que trânsito te condicionou a chegada, quando as pessoas te impedirem de ser feliz, quando as contrariedades forem mais fortes que as vitórias regressa a este post e pára! Pára e pensa que algures na tua vida “imperfeita” ficaram outras tantas vidas suspensas sem que nada o fizesse prever.

E sabes qual o mote para que te redija estas palavras?! É porque sei que vais ser capaz de seguir em frente honrando todos estes nomes que te deixei aqui. Sei que vais viver sempre o melhor que sabes e podes. É para tal que aqui continuarei…para te obrigar a ser feliz no dia e momento certo que será sempre “O HOJE”.

A vocês que vão começar a fazer parte deste nosso cantinho sejam benvindos aos "radicalismos" de uma mãe galinha, aos rabiscos e cantorias do pequeno principe T e à vida. Neste T3 vivemos e sorrimos muito.

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D