Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

As doenças das mães

21.01.19 | Liliana Silva

 

FB_IMG_1548074465277.jpg

 

De cada vez que fico mais fraca é quando me sinto mais forte.

De cada vez que só me apetece aninhar e descansar é quando percebo que o corpo ganha vida e anda.

É um dos super poderes das mães. Nós não conseguimos ficar verdadeiramente doentes. É quase que proibido!

Ontem "fraquejei" e a "dor de barriga" que inventei à pressão para que o miúdo não se preocupasse muito é na verdade mais uma infecção chata que tenho de combater tentando amenizar dores e mau estar com antibiótico, anti inflamatório e mais uns antis para controlar isto nos próximos dias.

A verdade é que mesmo assim, eles puxam-nos, é quase como se precisassem ainda mais de nós. É um íman...eu digo que preciso descansar um pouco porque estou meio adoentada e ele duplica o número de vezes que chama o meu nome!

Já para não falar da necessidade de toque...é por demais a vontade com que saltam para cima de nós e têm a forte apetência para os miminhos...e lembram-se??? Só precisávamos de um espaço e um tempo para nós recompormos!!

Mas naaaa, qual quê?! Já dizia o outro que as mães não adoecem e estou em crer que não descobriu mentira nenhuma!

Ao final do dia, aninhei-me com ele e percebi que estava "preocupado"...

T: mas que dor de barriga é essa que dura o dia todo? Será que amanhã ainda vais estar assim? Quando me dói a barriga passa rápido...não será melhor descansares muito para amanhã estares melhor?? 

Se calhar sim rico filho...devo tapar olhos e ouvidos, entrar na minha cápsula mágica e distanciar-me deste T3 o tempo suficiente para me recompor! Mas sabes?!

Não seria com certeza a mesma coisa. E ainda que ache que ninguém é insubstituível, uma mãe, ainda que doente move montanhas para conseguir continuar a fazer o comer, lavar a loiça, aplaudir os teus espectáculos ou adormecer-te com festinhas e beijinhos.

Ninguém é insubstituível, mas uma mãe...aiii uma mãe tudo pode!!!

 

Ilustração - O Trocatintas

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.