Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Ele, o microfone e a mamã

Como interpretar o "Não dou prenda ao meu filho no natal"...

Liliana Silva, 12.12.19

 

113.jpg

Há assuntos que me fazem alguma "comichão" 

Há temas para os quais não tenho "paxorra" 

Vamos lá então por partes que é para isto não descambar ou dar para o torto e para não ter de ficar ainda mais "comichosa" (nem sei se o termo existe mas vá...é fixe )

Ponto 1. acho que todos concordam comigo que realmente isto da euforia do natal poderia muito bem ser dividida pelos restantes 11 meses do ano e até andávamos todos mais bem dispostos, mas a verdade é que só nascemos uma vez e tal como o menino jesus nas palhas deitado, todos temos um dia de aniversário

Ponto 2. continuarão a concordar comigo quando acho que todo este misticismo se perde cada vez mais quando, o que hoje impera, é o consumo desenfreado de tudo, desde brinquedos, a prendas, a comida, a enfeites...e que por tal temos hoje um Natal mais centrado em superficialidades no que aquilo que realmente deveria importar

Ponto 3. continuamos juntos nos pensamentos quando sabemos que a família, a união e as gargalhadas deverão ser sem sombra de dúvida aquilo que de mais rico tiramos do nosso natal e não uma árvore repleta de embrulhos e consequentemente entulhos

Agora vamos lá ser sinceros connosco e com o mundinho, porque isto de lançar algumas frases só porque parece bem e deixar meio mundo com a culpa cravada no peito não é lá muito bonito de se ver...

O natal é magia! O natal é alegria! O natal é cor! O natal é Amor! O natal é sobretudo das crianças! Daquelas que acreditam no Pai Natal e nos Duendes, naquelas que escrevem cartas reais, naquelas que esperam ansiosamente pela noite do 24 ou manhã do 25 para ver com os seus olhos a magia acontecer!

E se eu percebo que há crianças afortunadas que durante o ano têm tudo e mais um par de botas, onde tudo lhes é posto no colo sem mesmo pedirem, onde basta apontar e no dia seguinte a marca já está a enviar a prendinha aos papás, recebendo em troca uma boa publicidade, percebo que isto é uma minoria nesta sociedade onde vivemos! Portanto quando vejo figuras públicas, bloguers, gente da sociedade ou das revistas cor-de-rosa encherem a boca para dizer "não compro presente de natal ao meu filho" fico com uma bomba relógio na boca 

Se é porque a criança vai ficar traumatizada com isso? Se é porque já tem tudo? Se é porque sei que o Natal talvez não seja vivido da mesma forma? Se é por um sem número de razões? Epahhh eu sei lá!!! Agora poupem-me estas frases "bem parecidas" porque volto a repetir o Natal é magia! E para a magia acontecer não é preciso um presente debaixo da árvore, mas é preciso as nossas crianças acreditarem nela!! E quando um pai ou uma mãe em plena época de magia diz estas coisas, deixa-me completamente descrente desta magia tão própria!

Não me venham já cair em cima e achar que sou materialista e que para mim o natal só acontece com prendas porque não foi nada disso que acabei de referir e aconselho a que voltem ao início do texto.

Quem não deve não teme, e quando oiço as frases pré-feitas do "oferece o teu tempo", "mostra-lhe que os outros meninos não têm nada", "oferece momentos passados em família", "brinca com ele a jogos antigos", etc, e etc....poupem-me porque se não fazem isso ao longo do ano com os filhos a culpa é única e exclusivamente de cada um! Por cá damos tudo isso em dobro e em triplo e por isso o meu filho vai ter sim pelo menos 1 prenda do pai natal (em que ainda acredita) e uma prenda dos pais, já para não falar nos avós, amigos e restante família que por aí já não me diz respeito! Se fica mal habituado?! Não caros leitores, porque por aqui ensinamos a gratidão e o reconhecimento do esforço e ele agradece que a magia do natal possa continuar a perpetuar aquilo para que serve, para ser feliz e para mostrar que o Amor sem medida é sempre o melhor presente!!!!

Ficaria imensamente agradecida se me mostrassem as vossas opiniões...radicais ou não...estamos numa sociedade com libredade de expressão e sentimentos. Não crucifico ninguém  assim como espero que não o façam comigo por esta humilde opinião

 

 

2 comentários

Comentar post