Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Ele, o microfone e a mamã

08
Abr18

Há seis anos que não te toco...

Liliana Silva

FB_IMG_1523146651215.jpg

 

 

A maré voltou a esvaziar 

O sol deixou de brilhar 

A lua deixou de aparecer

As flores deixaram de ter cor

A vida deixou de ter sabor

Sobrevivo há seis anos sem ti e é assim que sinto todo este tempo. Não me venham com tretas, não me peçam calma, não se justifiquem com o tempo porque eu sei bem lidar com tudo isso...só nunca aprenderei a lidar com a tua ausência. 

Sobrevivo há seis anos sem te poder ver, tocar, cheirar e sentir e ainda não aprendi a viver assim...sobrevivo. E sobrevivo não porque acredite mas porque me fiz acreditar que tudo isto tem de ter um sentido maior. Voo nas penas brancas de uma pomba chamada 

Passaram seis anos desde que te ouvi pela última vez...e o medo da altura transformou-se em receio de esquecer o teu timbre, as tuas curvas, o teu toque. Quando na altura tinha medo de te perder, hoje tenho medo de te "esquecer ".

Há seis anos que não te toco e nunca imaginei sequer um dia sem ti...e já passaram 2190. 

Sem ti tornei-me mais revoltada, mais amarga, mais triste, mais pobre... ganhei um peso grande que por muita ginástica que faça nunca irá ceder. Tenho plena noção que contigo os meus dias eram maiores, as horas mais bem aproveitadas, as situações muito melhor contornadas. Sei que contigo a minha caminhada até há seis anos atrás foi bem mais leve e facilitada e que depois deste dia nunca nada foi como dantes. 

Há seis anos que tento por em prática tudo o que me foste ensinando...e sobretudo há seis anos que tento não te desiludir. 

Quero acima de tudo que,num dia distante, possas dizer-me no nosso reencontro que te orgulhaste sempre da filha, mulher e mãe que criaste...é esse o meu objectivo de vida...ser metade do muito que tu foste para mim.

Porque as MÃES deveriam ser eternas eu continuo a acreditar que estás aqui sempre alerta com as tuas asas de anjo a proteger-me de cair num abismo chamado SAUDADE. 

AMO-TE MUITO PRINCESA MINHA

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D