Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Ele, o microfone e a mamã

17
Out18

O primeiro mês - 5 reflexões a reter

Liliana Silva

20180924_211350.jpg

Passou um mês, 17 de Setembro de 2018 - 17 de Outubro de 2018

Um mês em que começaste mais uma etapa da tua ainda curta existência, mas uma etapa onde as responsabilidades já começam a crescer, onde o rigor tem de começar a aparecer, onde a seriedade assume um papel mais importante nesta tua caminhada.

Muitas foram as vozes de discórdia. Houve quem se mantivesse calado enquanto dava a minha opinião, outras que nem opinião conseguiam formar sobre o assunto.

Muitas foram as vezes que afirmei a pés juntos que se o meu filho fosse "aluno de matrícula condicionada" não o inscreveria na primária e deixaria que ele brincasse verdadeiramente por mais um ano. Com tudo o que isso implicasse. Mesmo sabendo que é uma criança inteligente, tendo a certeza que é um menino dedicado e meigo, sabendo de antemão que com o tempo iria ter as ferramentas necessárias para se fazer à vida escolar. Com tudo isto e muito mais sou eu que verdadeiramente o conheço. Sou eu que verdadeiramente sei que brinca muito, mas poderia brincar ainda mais...porque meus caros, brincar nunca é em demasia e tomara muita gente grande saber brincar com os seus filhos, e esta coisa do mundo estava bastante diferente.

Posto isto e depois de um mês de integração na nova escola reitero por completo a ideia que tinha. E desengane-se quem acha que não se adaptou, que correu tudo mal, que não é bem comportado ou que não sabe estar quieto...sabe sim, está sim e é sim...

Ele tem seis anos, feitos à pouco mais de um mês e como qualquer outro menino não está pronto para ficar fechado numa sala. Ele é igual a todos os outros, nem menos nem mais. Vai habituar-se a isto, vai sim senhora. Vai ter de estar quieto e calado, vai pois...eu é que apenas gostaria de ter guardado isto por mais um ano. É a minha humilde opinião e a visita ao jardim de infância que já me pediu para fazer confirmou toda esta lenga-lenga.

Mas se ele tem de começar a cumprir obrigações e a saber estar, eu estarei cá para o ajudar em tudo, sem nunca lhe demonstrar que ele tem toda a razão quando, no segundo ou terceiro dia de aulas, se queixou de ter de estar tanto tempo sentado.

Assim à primeira vista retenho 5 coisas que aconteceram.  5 factos que quero que saibas:

1. Não consegui ir deixar-te à escola no teu primeiro dia de aulas. Levantei-me de madrugada e fiz-me à estrada em busca de outras notícias. Isto de ser mãe, mas também ser filha tem que se lhe diga e há decisões importantes a tomar. Eu deixei-te bem entregue e vim com o coração mais descansado também.

2. Decidimos ir "espreitar-te" à escola no intervalo do almoço. "Xiiiii que grande erro", " Vê-se mesmo que são pais de primeira viagem", "Ele vai ficar mal habituado", "Assim não o deixam crescer"...o raio que parta tudo isto, para não dizer uma asneira maior. Sabem uma coisa excelências?! E que tal se ouvissem mais o vosso coração? E se fizessem mais vezes aquilo que realmente acham que devem fazer, quanto mais não seja por impulso? E se cumprissem aquilo que prometem? É apenas isto que estamos a fazer. Seguimos o nosso coração e se eu prometo ao meu filho que o vou ver ao almoço, EU VOU e não são as vozes alheias que me demovem. Ainda que aceite os vossos conselhos, tenho o direito de não os por em prática. Lamento se me acham uma mãe galinha, uma mãe com medo, uma mãe que não está segura de si. Eu própria me questiono "milhentas" vezes se o que estamos a fazer está certo. Eu própria me interrogo se não estarei a cair em desgraça com estas coisas, mas caramba deixem-me cair se tiver que ser, deixem-me bater com a cabeça caso não haja desvio possível. Eu nasci e cresci em ambiente de sentimentos. Sou feita de sentimentos e tento que o meu filho assim seja. Se estarei certa, se faço bem...o tempo encarregar-se-á de mo dizer. Enquanto achar que lhe "devo" uma visita, assim o farei. Se ele fica mais ou menos "preso" a mim, isso já é outra história. Amor não significa dependência e isso eu sei separar bem e ele graças a deus também 

3. A coisa começou muito bem, mas houve dias em que não ficaste assim tão satisfeito quando te deixei(normal nos primeiros dias). Confesso que não foi fácil para mim deixar-te assim. E se muitos argumentos poderiam ser utilizados, não há nada de grave neles. A única coisa que te queixas é de saudades. Ohhh rico filho nunca me irei separar de ti e espero que percebas isso em breve, porque deixar-te naquele estado deixa-me completamente perdida logo pela manhã, quase como se me tivessem dado uma sova, daquelas fortes, que não apetece levantar a cabeça.

4. Voltámos às noites mal dormidas. A hora de deitar voltou a ser um sacrifício. A tua ansiedade é visivel assim que viro costas do quarto. Decido voltar e acomodar-me a ti. Se é a única forma de te sentires seguro para dormir, assim o farei até que estejas verdadeiramente pronto. 

5. Uma cena que me "marcou" e que vinca sem dúvida o vosso companheirismo, foi quando uma das amiguinhas caiu e se magoou. De imediato vejo um sem número de outros meninos a rodeá-la com uma garrafa de água e lenços de papel. Enquanto um abria a garrafa, outra tirava o lenço, outro sentou a amiguinha e outro ainda segurava na perna para que a primeira conseguisse passar com o lenço embebido em água e apaziguar um leve dor. Se retiveres esta imagem serás com certeza um homem de valor.  

 

Como vêm não é tudo um mar de rosas e algumas adaptações são mais dificeis que outras. Não está tudo mal, mas há coisas que vão ainda melhorar. Não te vou sacrificar ainda mais quando já tens esta mudança para reagir. Eu vou estar aqui para que este percurso entre no teu caminho com a maior facilidade possível.

Se estou errada, se estou a proceder mal...eu sou só Mãe. Aquela que dá o melhor que trago cá dentro por ti e pelo teu bem-estar. 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D