Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Onde andas Rotina?!

19.09.17 | Liliana Silva

20160908_163254.jpg

 

Ops...não a encontro.

Regressámos de férias e ainda não me situei no tempo. Ao que parece sofro de algum síndrome pós descanso que não consigo recuperar.

O pequeno príncipe T regressou à escola, nós regressámos ao trabalho...e eu continuo a achar que preciso de férias...Noooo.

Não se riam porque a verdade é que não sinto as pilhas recarregadas. Das duas uma...ou as férias foram muito boas e "quero voltar para a ilha" ou não serviram o meu propósito de descanso e preciso mesmo de mais. O grande problema é que não consigo chegar a uma conclusão válida para resolver o meu problema. E continuo nesta indefinição e cansaço "extremo".

Ora vamos lá rever a "matéria":

1. Ir trabalhar - Check, mas só porque faz falta

2. Fazer almoço e jantar - Check porque ainda que não goste de comer, os homens cá de casa precisam e muito

3. Acordar cedo - Check mas obrigada pelo despertador (grrrrr)

4. Deixar o pirralhito na escola - Check porque sei que lhe faz falta (a ele e à minha sanidade mental)

5. Manter a rotina da hora de dormir - Check mas só a do miúdo, porque eu continuo a não conseguir relacionar dormir tarde com levantar cedo.

Hum...olhando bem para estes 5 itens está tudo a "checar", mas a realidade é que continuo com um síndrome de pós férias bastante grave...eichhh o hábito à vida boa é lixado minha gente.

Há certas coisas e pormenores que me fazem a diferença e que ainda não consegui ajeitar, mas com os dias vou lá. Não, não é preciso chegar o natal. Agora com piscinas fechadas (ohhhh no) e com as temperaturas a baixar, tenho a certeza que o meu corpo e a minha mente se vão ajustar à rotina, às regras e à normalidade.

Até lá...uiiii... até lá vou-me queixando para os homens da casa e eles vão aturando as minhas lamúrias e as minhas mazelas, sim porque estas mazelas também não me deixaram descansar como devia ser. Vai daí e com esta mistura creio que tenho razões para querer "voltar para a ilha".