Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Ele, o microfone e a mamã

24
Jul17

Quando a casa não fica arrumadinha

Liliana Silva

Gostamos de ver o chão limpo, os móveis sem pó, os vidros a brilhar, a roupa passada e arrumada no armário, a máquina a lavar e a roupa estendida logo de seguida para não ganhar muitos vincos ;)

Gostamos sim...mas por aqui e desde quase há cinco anos atrás que não é essa a nossa prioridade. Sempre que me é possível gosto de sair e deixar tudo minimamente arrumado, dado que sempre fui ensinada com a célebre grase que diz "sabemos como saímos mas não sabemos como entramos". Sou daquelas mamãs que raramente consegue deixar a cama por fazer ou loiça do dia anterior por lavar...quanto ao resto já não sou tão perfeitinha e o que poderia ser feito ao fim-de-semana com mais tempo, acaba por ficar para segundo plano quando temos uma criança em casa que precisa de atenção, que precisa de brincar, que precisa de sair, que precisa de novas experiências. Tudo passa para segundo plano quando ouvimos um "quero ir andar de bicicleta", "podemos ir ao parque", "vamos nadar na piscina", "vamos até ao jardim dar de comer aos patinhos". Confesso...assumo a culpa...estas frases para mim soam-me a ordens expressas e não as dispenso. Não dispenso o tempo que voa, que passa rápido demais e que acelera quando estamos com quem amamos. Não dispenso a companhia dele, não dispenso vê-lo sorrir, não dispenso ver as novas conquistas, as novas amizades que vai fazendo na rua, na piscina ou no parque.

Lamento muito não ter a casa sempre arrumada, a roupa sempre passada, os vidros sempre a brilhar...mas não sou de lamúrias e muito menos nem de vergonhas quando a prioridade para mim é outra.

A vida segue num ritmo que nós adultos não conseguimos controlar. À vida é-nos imposta um sem número de obrigações que quer queiramos ou não acaba por nos roubar o tempo de qualidade, a força de vontade e a capacidade que hoje em dia tanto falta, a paciência. O tempo esvoaça arrastado por um vento forte que nos afasta de muitos mas que não nos pode serparar dos essenciais. E o meu filho é o meu bem maior e como bem maior é essencial e é prioritário.

Como tal queridos amigos e amigas, se tiverem o prazer de se cruzarem connosco num qualquer sábado ou domingo, ou até mesmo finais de tarde durante a semana podem imaginar à vontade uma peça de roupa por arrumar, um jantar que irá ser servido mais tarde ou talvez até a cama que não foi feita ao levantar. Mas fiquem com a certeza que nós somos felizes assim, que tiramos partido do tempo sempre que podemos e que não deixamos que esta vida apressada passe por nós a correr e nos acene com a mão. Por aqui fazemos parar o tempo, sim temos essa capacidade à custa de um brinquedo espalhado pela sala, da loiça que ficou por tirar da máquina ou da roupa que ainda não está arrumada no armário.

Por ele, sempre por ele, mas também por mim que consigo perceber cada vez mais que "o essencial é invível aos olhos".

PhotoGrid_1500900276112.jpg

4 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

Links

  •  
  • Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D