Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Um brinde às mães perfeitas

23.11.17 | Liliana Silva

20431716_10213771427709635_757400226740165150_n.jp

 

Epahhh perdoem-me a maneira quase cómica como falo deste tema. Ainda que eu ache que não há ninguém perfeito, ainda que eu ache que a perfeição não existe em nada e em tudo ao mesmo tempo, ainda que eu saiba que é tudo muito bonito mas há sempre um “mas”.

Há alguns dias, diria até algumas semanas ou mesmo meses que dou por mim a achar que isto de ser mãe é tudo muito lindo, mas a coisa não é assim tão perfeita. Ainda assim acho que devo brindar aquelas que conseguem o que eu não consigo (provavelmente elas também não conseguem o que eu consigo) e andamos sempre assim nestes brindes de copos mais cheios ou mais vazios.

Mas bem a única coisa que gostaria de fazer é um brinde, e brindo a todas as mães que:

- O teste deu positivo e desde logo foi uma felicidade plena e desde logo surgiu um amor imenso – com muita pena minha no dia do “meu teste positivo” deitei lágrimas como se o cano dá agua quente tivesse rebentado e a espalhar água por toda a casa e não, não amei o meu filho desde o primeiro momento. Ainda hoje amo menos do que amarei amanhã, porque é um amor crescente, incondicional, mas crescente

- Idealizaram, compraram e decoraram tudo o que dizia respeito ao quarto e aos pertences do bebe com o tempo certo e prepararam a mala para a maternidade com os pormenores todos pensados – continuando com a minha pena mas não tive oportunidade de idealizar muita coisa e não tive aquela vontade desenfreada de fazer o enxoval do pequeno príncipe.  A mala foi feita sem grandes pormenores e a primeira roupa da criança até teve de ser trocada porque a que levava não podia ser utilizada

-  O nascimento do bebe era algo muito pensado e as máquinas fotográficas estavam a postos para registar tudo ao mais ínfimo pormenor – por aqui as únicas fotos que tenho da sala de partos foram tiradas com um telemóvel e foi preciso a enfermeira perguntar se não queríamos registar o momento.

Isto são aqueles pormenores que fui buscar ao baú das memorias de há já 5 anos. Mas quero continuar a brindar a todas vocês que conseguem o que eu não consigo. Quero brindar a todas vocês que não dão palmadas, que não põem de castigo, que não deixam a criança a pensar na asneira que fez (ainda estou para perceber como afinal resolvem as situações mais "gritantes"). Quero brindar a todas vocês que seguem à risca um plano alimentar tão coerente e prático que deixam de lado os açucares, as gorduras ou as proteínas em exagero. Um brinde a vocês que organizam os lanches deles sem uma bolacha maria, sem um iogurte danoninho, ou sem uma fatia de bolo caseiro. Um brinde a vocês que conseguem colocar os miúdos para dormir e eles lá ficam a noite toda sem dar qualquer tipo de sinal.

A festa por cá continua porque quero continuar a brindar à vossa segurança enquanto mães quando eles fazem uma grande birra em pleno hipermercado e vocês conseguem manter a calma de um anjo e agir “naturalmente” sem mostrar o fogo do inferno que vos vai nessa altura no corpo (por acaso nunca sofri desse mal, mas já assisti a algumas cenas bastante caricatas) Um brinde a vocês mamãs que em qualquer ida ao restaurante conseguem entreter os vossos rebentos (sozinhos salvaguarde-se já a questão) sem recorrer ao tablet ou ao telemóvel uma vez ou outra.

Faço um tchin tchin especial a todas aquelas que dizem não fazer comparações de miúdo para miúdo quanto a peso, altura, estatura, capacidades cognitivas e por aí em diante, quando na verdade é natural que por uma ou outra vez paremos o pensamento nisso e nos questionemos se estará tudo certo com os nossos cordeirinhos.

Parabéns a todas... acreditem que vos admiro mas não vos sigo as passadas. Em parte porque acho algumas coisas exageradas, em parte porque não consigo mesmo e por último algumas das quais não fazem grande sentido quando falamos em crianças. Mas admiro-vos e desejo que consigam continuar o vosso rumo. Por aqui vamos apenas tentando ser cada dia mais coerente nunca procurando a perfeição.

Esqueci outros tantos brindes, com toda a certeza, alguém me quer avivar a memória?! 

PS. estou a falar naquelas mães que levam isto mesmo a peito, e que conseguem ser tão perfeitas que me fazem sentir perfeitamente imperfeita ;) não se sintam ofendidas ;)

 

 

5 comentários

Comentar post