Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Ele, o microfone e a mamã

"Radicalismos" de uma mãe galinha, rabiscos e cantorias do pequeno príncipe T e vida, muita vida para vos mostrar. No nosso T3 vivemos e sorrimos muito.

Viva os Festivais de Verão

07.07.17 | Liliana Silva

20160703_090710.jpg

 

Chegaram os tão afamados Festivais de Verão...

Eu não sou fã...eheheh...mas passei a ser...e adivinhem qual foi o nosso primeiro Festival de Verão?!

FESTIVAL PANDA

Sim, vá não se riam, não trocem aqui da mamã porque todos sabem que por um filho tudo se faz, até um festival desta envergadura. Temos um fã incondicional de Canal Panda ponto assumido. Aliado a isto temos um fã incondicional de música, de espectáculo, de luzes, de câmaras, de microfones, outro ponto assente. Ora posto isto não fazia sentido aguardar mais para que pudéssemos por em prática a concretização de mais um sonho. Confesso que assumo os desejos do pequeno T como sonhos e na qualidade de mamã só tenho mais é que os concretizar sempre que puder. Porque somos feitos do tamanho dos nossos sonhos certo?

Assim sendo, corri a comprar os bilhetes, e guardei com os deuses este segredo e esta surpresa. A verdadeira questão seria como iria correr e o que iriamos encontrar, porque sabia de antemão que ele ia adorar. Tivemos a sorte de ser o Festival do 20º aniversário e como tal o leque de artistas foi tudo aquilo com que a criança sempre sonhou. Teve direito a Xana Toc Toc, à Sónia e as profissões, aos Caricas, à Abelha Maia, à Banda do Panda e outros tantos que até a mim me fizeram cantarolar.

Tivemos a ajuda preciosa da Mimi (madrinha Carina) do T para chegarmos cedo ao recinto. Confesso que eu estava muito mais nervosa que ele e só queria ver o brilho naquele olhar ao descobrir para onde estávamos a caminhar. À medida que íamos chegando à porta perguntámos se sabia onde ia… começou a ficar ansioso, noto isso pela maneira como fala, como aperta as mãos de quem está com ele, nas inúmeras perguntas que faz…

A certa altura começa a ouvir outras crianças a falar no Panda e eis que surge a entrada do estádio nacional onde está em grande a figura do amiguinho de eleição. Falo de cumprir sonhos apenas e só pelo olhar de felicidade, de êxtase, de animação com que o vejo sempre que o coração transborda de tanta alegria. Falo de cumprir sonhos porque sei que ele deve ser feliz. E deve sentir essa felicidade como algo de muito importante e marcante. Falo em cumprir sonhos porque por muito que às vezes tenhamos de sair da nossa zona de conforto e experienciar vivências novas, o que lhe fica na mente é sempre o resultado final. Falo em cumprir sonhos porque como disse e continuarei a dizer é meu dever que ele seja uma criança feliz.

Creio que não aproveitou tudo o que podia (insufláveis, actividades, pinturas faciais), dado que quis guardar o lugar da frente para que não perdesse nada daquilo que para ele é o mais importante…o espectáculo em si.

Esticámos a toalha do panda no relvado e aguardámos…sabíamos que não havia sombras para quem quer ficar no relvado e perto do palco e o calor estava a apertar. Sorte a nossa que ficando à frente conseguimos apanhar sombra da estrutura do palco até pouco mais do início da música. Sorte nossa que ao redor ficaram pais já batidos nisto dos concertos PANDA e nos deram conselhos práticos como por exemplo sentar num lado, colocar  mochilas e pertences ao nosso lado e esticar as pernas, porque com o inicio do espectáculo há pais que se lembram à última hora que os meninos querem ficar à frente e decidem passar por cima de todos os que já estão (eu também gostava que o meu pirralhito pudesse ter andado nos insufláveis mas preferimos guardar o lugar), e ocupar o buraco mais pequeno que existe, buraco que nem para 1 pessoa daria mas que estas pessoas tentam lá sentar a familia toda, e houve pais que até nos ofereceram protector solar (situação que também nos tínhamos precavido).

Este festival está na minha modesta opinião mal organizado para o público-alvo que pretende atingir. Se queremos um espaço ao ar livre em pleno verão temos de ter condições para que bebés (sim porque eu vi lá bebés de 1ano em ovos) e crianças não sofram com o calor e ali fui testemunha que isso acontece. Imaginem o sol a bater directamente nas crianças durante 1h30, mais coisa menos coisa, e apercebi-me pelo simples facto do T estar a queixar-se que o estampado que tinha na t´shirt estava a queimar-lhe o peito (OMG). Optei por virá-la de costas e as coisas melhoraram um pouco. A transpiração começou a fazer-se notar, a cara começou a ficar vermelha e ele começou a ficar sem a agitação normal que tanto costuma ter nestes momentos de êxtase. Notava-se claramente o incómodo. Foi aí que percebi que o calor estava a fazer “estragos” e foi aí que desejei que aquilo terminasse o mais depressa possível. Para além disto, creio que deveriam ser feitas linhas de passagem entre o público, dado que se amontoa tudo no chão e caso haja alguma emergência, ou como por exemplo eu que caí no erro de me levantar para levar o pequeno príncipe à casa de banho antes de começar o espectáculo, tive de andar com uma criança ao colo a passar por cima de outras crianças e respectivos pais com a grande probabilidade de pisar alguma ou cair para cima de outra (claro está que na segunda vez que ele me pediu uma ida ao wc agarrei numa garrafa de agua e nem me fiz de rogada com tanta gente à volta…imaginam?! Ehehe uma mãe é sempre muito prática). Assim de repente é das coisas que mais confusão me fez.

Tirando as partes menos boas que nos fizeram pensar duas vezes em voltar, o sonho foi concretizado, o T ainda hoje fala do seu primeiro festival e as boas memórias fazem de nós pessoas mais felizes. É por tal que acredito que a nós pais, compete-nos arranjar os motivos e as forças para estas pequenas vivências, porque são únicas, são verdadeiras e não será com certeza para sempre que eles quererão ir connosco a um festival...eheheh...já me estou a imaginar daqui a uns anitos no Alive ou no Primavera Sound...lool...vou-lhe "cultivar" o gosto :)